Após a renúncia de Lázaro Brandão, o atual presidente executivo do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi irá comandar também (provisoriamente) o cargo de presidente do conselho das empresas comandadas pelo banco. Como o regulamento não permite que ele exerça as duas funções, um novo nome será anunciado para o comando do segundo maior banco privado brasileiro.

O sucessor de Luiz Carlos Trabuco Cappi virá a público em março de 2018, quando ocorre a assembleia geral ordinária de acionistas. Como é de praxe dentro da organização, o novo CEO virá de seu corpo de diretores. O banqueiro afirmou que o banco da prioridade aos executivos formados pela casa e que o nome ainda não foi escolhido.

Trabuco afirmou ainda que é o momento de olhar os desafios futuros. De acordo com ele, os desafios são grandes, sobretudo pelas constantes transformações que o mundo vem passando.

O banqueiro ressaltou a importância do Bradesco para com o Brasil e a necessidade de uma liderança interna. Luiz Carlos Trabuco Cappi acredita que a escolha será um processo normal e que respeitará os talentos que a casa desenvolveu. Ele substitui Lázaro Brandão na presidência do conselho de administração do banco, cargo que desempenhou por 27 anos.

Luiz Carlos Trabuco ressaltou a contribuição de Brandão, afirmando que sua biografia no sistema bancário brasileiro não pode passar despercebida. “Um homem que foi participante de todos os grandes momentos pelos quais a economia passou nos últimos 75 anos,” concluiu.

Lázaro Brandão afirmou que foi decisão dele a renúncia, cujo intuito é dar continuidade a mudança nas lideranças. Ele afirmou que o principal desafio o próximo presidente do banco irá enfrentar será a tecnologia. “A digitalização vai ganhar corpo, indiscutivelmente”, disse.

O executivo que agora tem 91 anos dedicou mais de 75 ao banco. Ele foi presidente diretor da instituição entre os anos de 1981 e 1989, sucedendo o fundador Amador Aguiar. Brandão continuará na organização, desta vez presidindo o conselho de administração das empresas comandadas pelo banco.

Trabuco ingressou no banco em 1969, ainda como escriturário. Durante esses anos ele passou por diferentes áreas como a seguros e a comunicação, chegando a presidência em 2009. Atualmente com 66 anos, o executivo nasceu em Marília, interior de São Paulo e formou-se na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de São Paulo.

Sua gestão ficará marcada pela aquisição da filial brasileira do HSBC, vendido por US$ 5,2 bilhões em 2015. Na ocasião foi classificada como a maior transação do ano no país.

Quem vai substituir Luiz Carlos Trabuco Cappi?

Entre as opções podemos destacar os vice-presidentes Mauricio Minas, que está a frente da área de tecnologia. O executivo conduziu o desenvolvimento do banco digital do Bradesco, o Next e foi determinante para a migração dos dados durante a aquisição do HSBC; Alexandre Glüher, no comando da área de Relações com Investidores. Marcelo Noronha, atuante na área de cartões e banco de investimentos; Octavio de Lazari, da Seguros; Josué Pancini, da rede de agências do banco e André Cano, atualmente a frente dos Recursos Humanos.