Image result for Criação de empresas: Brasil tem a maior alta em 7 anos

No primeiro trimestre de 2017, o Brasil bateu o recorde dos últimos sete anos na abertura de novos negócios — segundo o indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas. Foram registrados 581.242 negócios, o que quer dizer 12,6% de crescimento quando comparado aos últimos anos.

Em março deste ano, foram registrados um percentual de 19,5% a mais do que em fevereiro do mesmo período, ou seja, 210.724 novos empreendimentos, 14,2% acima do mesmo período do ano de 2016. De acordo com a análise dos especialistas da empresa Serasa Experian, esse resultado positivo é fruto do “empreendedorismo da necessidade”.

A explicação dos economistas é que devido às altas taxas de desemprego que assolam o país, as pessoas buscam soluções — e uma delas acaba sendo a abertura de um negócio, em especial, na área de serviços.

As estatísticas nos mostram, também, que grande parte dos novos empreendimentos surgidos em março são de microempreendedores individuais, que são aquelas pessoas que trabalham por conta própria, mas se legalizam como microempresário.

Em março totalizaram 162.694 ou 9,4% a mais do que o mesmo período do ano passado (2016). Quando compararmos esses valores à abertura de empresas de sociedade limitada, que foram em menor quantidade (17.516 empresas), elas levam vantagem, apresentando uma taxa de crescimento maior (29,9%) quando comparado ao mesmo período de 2016.

Apresentaram também um elevado crescimento as empresas individuais, que foi de 38% — 17.516 novos empreendimentos. Nos demais setores houve um aumento de 49,6%, ou seja, a criação de 12.784 negócios.

Área de serviços

A maioria dos novos empreendedores optou pela área de serviços, visto que a abertura de novos negócios chegou ao número de 135.681. De acordo com a pesquisa, foi verificado um crescimento nesse segmento nos últimos sete anos. O setor que teve a segunda maior preferência foi o comércio com 57.908 empresas abertas, seguido pelo industrial com o número de 16.625 novos negócios.

Entre as regiões do Brasil, a Sudeste se mantém na liderança, com 108.150 novos negócios. Contudo, percebeu-se que a maior taxa de crescimento foi verificada na Região Centro-Oeste, com o surgimento de 20.051 empresas — um aumento de 36.7% quando comparado ao mês de março de 2016.

A Região Sul foi contemplada com a segunda colocação, com a abertura de 37.331 (33% de aumento) empreendimentos. Em seguida foi verificado o Nordeste, com 34.301 (23,%) novos negócios. Na Região Norte foram criadas 10.981 empresas (33,6% de aumento).

A pesquisa registrou, ainda, que os estados onde se concentraram mais empreendedores foram: São Paulo, com 59.129 (28,1%) novos negócios; Minas Gerais, com 23.707 (11,3%) novas empresas e o Rio de Janeiro, com 20.404 (9,7%) empreendimentos abertos.