Muito vem se falando sobre a empresa americana que esta movimentando o mercado de transporte coletivo no Brasil. A empresa Americana Uber, vem, de certa forma ajudando e bastante as pessoas que se encontram na lista de desempregados do país. Hoje estimasse que cerca de 13,6 milhões de brasileiro estejam na estatística de desempregados. Isso representa cerca de 13% da população do país.

Mas nem tudo é ruim pois apesar desse numero assustador muita gente vem realizando o sonho de ser seu “próprio patrão” através do aplicativo Uber onde esse promete preços bem mais populares e uma forma de renda para quem se encontra desempregado.

Estimasse que uma viagem através do aplicativo seja mais econômica em torne de 40% em comparação ao preços cobrados pelo serviços de táxis e que os motoristas parceiros tenham um ganho bruto em média de R$ 5.000,00 a R$ 6.000,00 por mês. nada mal para quem esta a busco de um emprego não é verdade?

Segundo relatos de motoristas da Uber, a empresa americana não apenas disponibiliza o aplicativo e o motorista se vire, a empresa da todo o suporte em treinamento e ainda investe em parcerias proporcionando assim um custo x beneficio para o motorista que o ajuda na sua jornada de trabalho do dia a dia. “Estamos satisfeitos com a oportunidade de ser nossos próprios patrões, temos suporte, ganhos justos e podemos escolher qual o melhor horário para trabalharmos todos os dias, somos cobrados pela qualidade do serviço e com isso ter a satisfação do cliente e consequentemente o sucesso do nosso trabalho.” afirma a motorista da Uber Joyce Ellen.

Mas nem tudo é maravilha nesse mercado. Os sindicatos do taxistas estão em constante protesto pelo país afirmando que o serviço não pode ser prestado pois não a regulamentação para que o serviço possa ser disponibilizado uma vez que a empresa americana não paga imposto, não tem um sindicato formado e por vez cobra preços onde a concorrência torna-se desleal. em alguns casos esses protestos culminaram em ações de agressão por parte dos taxistas contra um motorista de Joinville. o caso foi parar na justiça e a “guerra” entre taxistas contra motoristas da Uber parece esta muito longe de acabar.

Por parte da Uber a empresa alega que o serviço não é ilegal uma vez que o motorista da empresa, presta um serviço de “motorista particular” e que a taxa cobrada pela empresa se justifica pelo intermédio de clientes e motoristas.

O fato é que a empresa americana vem ajudando e muito as pessoas que se encontram desempregadas no país uma vez que vem garantindo uma renda para pessoas que até alguns meses não sabiam como pagariam as suas contas. e a nós só nos resta esperar o desfecho desse historia que mais parece um novela mexicana.

Para saber mais clique aqui.